viernes

El Congreso de Estados Unidos censuró la Resolución de la ONU: “Abandonamos a nuestro aliado”

Netanyahu habla ante el Congreso de EE.UU. Foto: GPO Amos Ben Gershom
Netanyahu habla ante el Congreso de EE.UU. Foto: GPO Amos Ben Gershom
El primer ministro, Biniamín Netanyahu, elogió a la Cámara de Representantes de Estados Unidos tras declarar que la resolución del Consejo de Seguridad de la ONU es parcial y un obstáculo para la paz.

“Tras la decisión anti-israelí en las Naciones Unidas, el Congreso norteamericano aceptó una resolución diferente. Los miembros del Congreso expresaron su apoyo claro a Israel y su oposición clara a la resolución [del Consejo de Seguridad]. ¡Gracias a ustedes miembros del Congreso, gracias América!”, expresó Netanyahu en un mensaje de Twitter en hebreo.

Posteriormente, Netanyahu emitió un vídeo en inglés elogiando el voto en contra de la “indignante” resolución de la ONU, y destacando que “demócratas y repúblicanos por igual saben que el Muro Occidental (o “Kotel Hamarabí”, conocido en el mundo gentil como el Muro de los Lamentos) no es un territorio ocupado”. Por lo tanto, “votaron ya sea para derogar la resolución de la ONU o para cambiarla. Eso es exactamente lo que queremos hacer”.

La Cámara Baja aprobó la moción por 342 votos a favor y 80 en contra lo que coloca al Poder Legislativo firmemente en contra de la decisión del presidente norteamericano Barack Obama de abstenerse de aplicar el veto, permitiendo la aprobación de la resolución anti-israelí en el Consejo de Seguridad. La Cámara de Representantes también instó a vetar cualquier resolución similar en el futuro.

Netanyahu ha acusado al presidente Barack Obama de haber sido quien orquestó, detrás de las bambalinas, la resolución, que alienta a los palestinos a eludir las negociaciones bilaterales directas.

La Resolución 2334 de la ONU sostiene los asentamientos “no tienen validez legal y constituyen una violación flagrante de la ley internacional”, y llama a terminar con toda la construcción en las áreas capturadas por Israel tras la Guerra de los Seis Días en 1967, incluyendo Jerusalén oriental.

La Resolución también insta a todos los países “a distinguir, en sus tratos relevantes, entre el territorio del Estado de Israel y los territorios ocupados desde 1967”, un lenguaje que Israel teme que conduzca a una nueva ola de boicot y sanciones. Los funcionarios israelíes también han advertido que podría proveer de “viento de popa al terrorismo”.

Fuente: aurora-israel.co.il
Share:

2 comentarios:

  1. ISRAEL: O RELÓGIO DO DEUS ÚNICO
    No início do Século XXI, ou no início do 3º Milênio, quer dizer, no início do 7º Milênio depois de Adão e Eva. Cremos, Pode ocorrer o Arrebatamento da Igreja de Jesus, e 7 anos depois ocorrerá a Volta de Cristo. Cremos que estamos entregando uma mensagem profética que muito vai despertar os Cristãos e pessoas diversas, e que servirá de bússola para a humanidade se posicionar em relação ao Criador neste final de Era e início do 3º Milênio. A transladação da Igreja e a Volta de Cristo são duas profecias bíblicas que estão para se cumprir dentro de pouco tempo. Muitos Cristãos e pessoas diversas acham que não saberemos a época destes eventos e por isso vivem de maneira ociosa sem se preocupar com estas profecias. Nosso Senhor Jesus Cristo enfatizou estas doutrinas e nos exortou a estar apercebidos para estes eventos que fielmente se cumprirão. A escatologia bíblica serve para estudarmos as doutrinas das últimas coisas e para nos posicionarmos em relação aos acontecimentos futuros. O rapto da Igreja e a Volta de Cristo são dois eventos futuros e próximos, por isso merecem a nossa atenção, zelo e expectativa. Em Mateus 24:32,33,34 lemos : "Aprendei esta parábola da figueira. Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabei que está próximo o verão. Igualmente vós quando virdes todas estas coisas, sabei que Ele está próximo às portas. Em verdade vos digo, que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam." Em 14 de agosto de 1948 d.C. se cumpriu este texto sagrado ou esta profecia. Queremos dizer: a figueira brotou, isto é, Israel ressurgiu como nação. Aproximadamente em 10 de agosto do ano 70 da era cristã, um general romano invadiu Jerusalém/Israel, queimou a fogo o Templo de Salomão e incendiou a cidade. E o povo foi espalhado pelas nações e ficaram exilados por cerca de 1900 anos. No ano de 1897 d.C. surgiu o Movimento Sionista, que visava o retorno do povo judeu à sua pátria. Em junho de 1967 d.C. outro grande acontecimento profético: a cidade de Jerusalém volta às mãos da nação de Israel através da Guerra dos 6 Dias e isto também estava predito em Lucas 21:24 "Cairão ao fio da espada e para todas as nações serão levados cativos. Jerusalém será pisada pelos gentios até que os tempos se completem." Observem: até que os tempos se completem. A reconquista da cidade de Jerusalém não aconteceu por acaso. Deus vela pela sua palavra para a cumprir. Jesus Cristo não poderia arrebatar a sua Igreja sem que a cidade de Jerusalém estivesse novamente nas mãos da nação de Israel. Percebemos hoje que pessoas de diversas nações se dirigem à cidade sagrada para comprovar com seus próprios olhos a realidade das narrativas bíblicas. Jerusalém seria o eixo em torno do qual giram os principais acontecimentos mundiais.

    ResponderEliminar
  2. Concluímos que a contagem regressiva para o Arrebatamento da Igreja e a Volta de Cristo teve o seu início nestas duas profecias singulares: o ressurgimento do Estado de Israel e a reconquista da cidade de Jerusalém. É importantíssimo observar Oséias capítulo 6 versos 1,2 e 3, onde vemos a profecia da restauração da nação de Israel bem como a restauração espiritual da mesma. "...depois de dois dias nos dará vida, como a alva a sua vinda é certa". Depois de 2000 anos exilado entre as nações, o povo judeu recebe vida nacional; a restauração espiritual do povo de Israel acontecerá na Volta de Cristo, quer dizer, na chegada do Messias judaico que virá nas nuvens do céu. Na parábola do Bom Samaritano, foi entregue dois denários ao hospedeiro e foi-lhe dito: "Quando Eu voltar, Eu te pagarei". Isso significa que Jesus revelou sobre a sua Volta, ela ocorreria mais ou menos 2000 anos após o seu 1º Advento. Vemos então uma conexão entre Oséias 6: 1,2,3 - Lc 10:35 - Mateus 20:2 De fato, os adeptos do Cristianismo e a humanidade de modo geral, precisam atentar para o relógio profético de Deus que é a nação de Israel. Para encerrar, queremos dizer que a meia-noite citada em Mateus 25:6 significa a "meia-noite espiritual da Humanidade" que coincide com o ano 2000 d.C. que simultâneamente corresponde ao ano 6004 depois de Adão. Na parábola das dez virgens, de Mateus cap. 25, percebe-se que uma voz ecoou dizendo: "À meia-noite ouviu-se um grito: Eis o Noivo, sai ao seu encontro". Entendemos que este é o tempo da Humanidade se preparar, e também é o momento de surgir uma Missão escatológica, que faça ecoar sobre os quatro cantos da Terra uma mensagem de alerta: O Noivo vem breve

    ASSISTA VIDEO LEGENDADOS NO SEU IDIOMA
    www.youtube.com/watch?v=fhfHxNrFM6M

    ResponderEliminar

Se espera que usted use el formulario para comentar, evite incurrir en faltas al respeto.